Vale aumenta aposta em minerais para fertilizantes

De olho no crescimento dademanda mundial por alimentos, a Vale quer impulsionar a suaprodução de minerais utilizados na indústria de fertilizantes,como fosfato e potássio, e vem pesquisando novas áreas deprodução. De acordo com o presidente da Vale, Roger Agnelli, nopróximo dia 19 a empresa lança no Peru, com a presença dopresidente Alan Garcia, o projeto de fosfato de Bayóvar,situado no departamento de Piura. "Tem um 'business' novo que nós estaremos criando nospróximos anos muito importante para a Vale", explicou oexecutivo sobre o setor de fertilizantes. A mina peruana, cuja concessão foi adquirida pela Vale emleilão em 2005, vai produzir 3,9 milhões de toneladas anuais defosfato, com previsão de entrar em operação no primeirosemestre de 2010. Os investimentos são estimados em 479 milhõesde dólares. Também a busca por gás natural na costa brasileira, segundoAgnelli, visa suprir esse mercado, além de garantir energiapara as operações da companhia. "Já estamos furando na busca de gás, que é bom também paraproduzir fertilizantes", afirmou o executivo. Segundo ele, até mesmo o interesse demonstrado na compra daCaraíba e Cibrafértil, do grupo Paranapanema, tem como pano defundo o crescente interesse do mundo por fertilizantes parasustentar o crescimento da agricultura. A Vale já produz potássio em Sergipe e está finalizandopesquisas de potássio na Argentina, na região de Neuquém, ondedeverá produzir 1 milhão de toneladas anuais. A empresapesquisa também fosfato em Moçambique e Angola, informouAgnelli. (Reportagem de Denise Luna)

REUTERS

07 de agosto de 2008 | 17h48

Tudo o que sabemos sobre:
SIDERURGIAVALE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.