Vale deve investir R$ 6 bilhões em MG, afirma governo mineiro

Projetos envolvem início da exploração em mina na região central do Estado e expansão do complexo em Itabira

Raquel Massote, da Agência Estado,

22 de setembro de 2009 | 14h31

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Sérgio Barroso, antecipou nesta terça-feira, 22, que a Vale deverá assinar um protocolo de intenções com o governo do Estado para investir cerca de R$ 6 bilhões em novos projetos e expansões de minas. "Estamos preparando um protocolo de intenções com a Vale, para o anúncio de vários projetos em Minas, incluindo a nova mina de Apolo e expansões", afirmou o secretário. A Vale, por meio de sua assessoria de imprensa, não confirmou a informação.

 

Veja também:

linkSTX fecha contrato de 25 anos com a Vale, por US$ 5,84 bilhões

 

O Projeto Apolo, que anteriormente era chamado Maquiné-Baú, fica entre os municípios de Santa Bárbara e Caeté, na região Central do Estado, e tem capacidade para a produção de aproximadamente 24 milhões de toneladas de minério de ferro. O projeto deverá demandar investimentos de US$ 2,4 bilhões.

 

Outro projeto que poderá ser incluído neste programa é a expansão da mina de Conceição, em Itabira, também na região Central de Minas e considerado o berço da Vale. Nesta localidade, a mineradora explora ainda a mina de Cauê, que juntas têm capacidade para a exploração de 50 milhões de toneladas de minério de ferro/ano.

 

O prazo para início dos investimentos ou o início da produção ainda não foi acertado com a companhia. A expectativa do governo mineiro é de que o protocolo seja assinado de 30 a 60 dias. "(A companhia) já nos comunicou interesse em realizar este investimento."

 

Barroso revelou também que a secretaria de Desenvolvimento aguarda para novembro deste ano a confirmação de dados da pesquisa mineral que está sendo realizada pelo consórcio Novo Horizonte, formado por diversas empresas brasileiras, para a viabilização da produção de minério de ferro na região Norte do Estado. As estimativas são de que a área seja confirmada como uma nova fronteira mineral e tenha uma reserva de 12 bilhões de toneladas de minério de ferro, de baixo teor. As reservas estão situadas em uma área que envolve 20 municípios da região incluindo Salinas, Rio Pardo, Grão Mogol, Porteirinha e Nova Aurora.

 

O governo mineiro, de acordo com ele, pretende apoiar projetos de infraestrutura e planejamento logístico, além de atrair investimentos dos setores de tecnologia e equipamentos. Sérgio Barroso participou nesta terça-feira do 13º Congresso Brasileiro de Mineração, promovido pelo Ibram.

Tudo o que sabemos sobre:
ValeMinas Gerais

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.