Vale diz não ver preço do minério abaixo de US$ 110

O diretor executivo de Ferrosos e Estratégia da Vale, José Carlos Martins, disse, nesta quinta-feira, 25, que a mineradora "não vê o preço do minério de ferro descendo de forma sustentável abaixo dos US$ 100" em 2013. Segundo o executivo, é possível um ajuste para baixo nos preços diante da perspectiva de aumento de oferta vinda da Austrália. "No segundo semestre, haverá entrada de capacidade adicional, com 30 milhões a 40 milhões de toneladas, e haverá pressão no preço até que a demanda consiga absorver".

DAYANNE SOUSA, Agencia Estado

25 de abril de 2013 | 12h01

Martins informou que uma fatia de 34% das vendas da Vale está sendo feita com precificação futura. Ele afirmou que tem havido crescimento na precificação futura, uma vez que as vendas têm prazo longo de chegada. Para o executivo, esse fator tem "grande impacto no trimestre". "O ajuste só vai se dar lá na frente quanto o minério chegar na China", afirmou. "A precificação que no quarto trimestre acabou acarretando impacto positivo, neste trimestre está tendo impacto negativo devido ao fato de os preços estarem em queda", disse. "Estamos nos adaptando a essa realidade", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
Valeminério de ferro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.