Vale fecha acordo no Japão para dobrar preço do minério, diz Nikkei

Para o período de julho a setembro é esperada uma alta entre 30% e 40% nos preços

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

20 de maio de 2010 | 09h13

A brasileira Vale e a anglo-australiana Rio Tinto fecharam um acordo oficial com as principais siderúrgicas do Japão que vai praticamente dobrar os preços do minério de ferro no período de abril a junho em comparação com o mesmo período do ano passado, disse a agência de notícias japonesa Nikkei.

Após o acordo, os preços do pó do minério de ferro, utilizado em forno de cuba, foram fixados em cerca de US$ 110 por tonelada para o pó de minério de ferro brasileiro e cerca de US$ 120 por tonelada para o pó de minério de ferro da Austrália.

O preço atingiu um nível recorde de alta porque as principais companhias mineradoras são de fato um oligopólio e a demanda chinesa por matérias-primas está aumentando. Para o período de julho a setembro é esperada uma alta entre 30% e 40% nos preços.

O rápido aumento dos valores das matérias-primas poderá provavelmente afetar os lucros das siderúrgicas e aumentar os preços do aço.

A Associação de Ferro e Aço da China (Cisa, na sigla em inglês) se recusou a comentar a notícia. Os porta-vozes das principais siderúrgicas chinesas, entre elas a Baosteel, Wuhan Iron & Steel Group e Sinosteel Group, também não quiseram falar sobre o acordo noticiado pela Nikkei.

Um funcionário da Baosteel disse que não esperava ver esse tipo de acordo "oficial" entre as siderúrgicas chinesas e mineradoras globais neste ano. Em 2009, as negociações do minério de ferro fracassaram, depois que a Cisa insistiu em um desconto maior em relação ao acordo fechado entre as siderúrgicas japonesas e coreanas e as mineradoras globais.

Um funcionário responsável pelas importações de minério de ferro em uma importante siderúrgica na China disse que as fabricantes chinesas de aço precisam de um acordo "oficial", a fim de estabelecer taxas para que a Alfândega faça a liquidação financeira dos contratos.

As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
ValeRio Tintominérioferrosiderurgia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.