Vale inicia 2011 na liderança entre maiores exportadores

Em janeiro, a companhia totalizou vendas externas de US$ 2,075 bilhões 

André Magnabosco, da Agência Estado,

23 de fevereiro de 2011 | 14h58

Após desbancar a Petrobrás da liderança do ranking dos maiores exportadores do País em 2010, a mineradora Vale dá sinais de que deverá manter a posição neste ano. Em janeiro, a companhia totalizou vendas externas de US$ 2,075 bilhões - preço free on board (FOB, quando a fatura inclui a entrega às custas do vendedor) - segundo dados divulgados hoje pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). O resultado representa um salto de 179,08% em relação ao total de janeiro do ano passado.

Além disso, as vendas da Vale foram 88,5% maiores do que o total exportado pela Petrobrás no mesmo período: US$ 1,101 bilhão. A diferença é explicada pelo salto das vendas da Vale, mas também pela queda de 20,27% nas exportações da Petrobrás em relação a janeiro do ano passado.

A possibilidade de a Vale se manter na liderança desse ranking em 2011 é grande, conforme antecipado pela Agência Estado no mês passado. Isso porque a Petrobrás enfrentará dificuldades para ampliar as exportações em um momento no qual a demanda doméstica está aquecida e, por isso, a prioridade tem sido a venda de derivados de petróleo ao mercado local.

Celulose

Os maiores fabricantes de celulose do Brasil iniciaram 2011 com ampliação das vendas, de acordo com dados divulgados hoje pela Secex. Maior fabricante mundial de celulose branqueada de eucalipto, a Fibria reportou alta de 87,71% nas vendas externas em janeiro, ante igual período do ano passado, para US$ 136,217 milhões (preço FOB).

A concorrente Suzano Papel e Celulose, que tem participação relevante tanto no segmento de celulose quanto no de papel, apresentou desempenho mais discreto: alta de 0,48% nas exportações em igual comparação, para US$ 93,975 milhões. Também na lista das 40 maiores exportadoras do País em janeiro, a Cenibra reportou incremento de 61,27% das vendas externas, para US$ 66,152 milhões.

Braskem

As exportações da petroquímica Braskem encolheram 18,61% em janeiro deste ano, em relação a igual período de 2010, segundo dados da Secex. Com vendas de US$ 164,308 milhões - preço free on board (FOB) -, a Braskem ocupou a posição de sétima maior exportadora do País no primeiro mês deste ano, atrás de Vale (US$ 2,075 bilhões), Petrobrás (US$ 1,101 bilhão), Samarco (US$ 283,2 milhões), Bunge (US$ 208,6 milhões), Sadia (US$ 199 milhões) e JBS (US$ 172,2 milhões).

Quando comparado com os dados de dezembro do ano passado, o montante de vendas externas da Braskem também apresentou retração, de 24,8%. A queda nessa comparação, entretanto, tem forte peso da sazonalidade do setor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.