Pilar Olivares/Reuters - 27/8/2014
Pilar Olivares/Reuters - 27/8/2014

Lucro da Vale sobe 29,4% no 3º trimestre e atinge R$ 20,2 bilhões

No acumulado do ano, ganhos da mineradora somam US$ 17 bilhões, crescimento de 311% em relação aos primeiros nove meses de 2020

Fernanda Guimarães, O Estado de S.Paulo

28 de outubro de 2021 | 21h17

Mesmo com o preço do minério de ferro perdendo força, a Vale apresentou um lucro líquido de R$ 20,2  bilhões no terceiro trimestre do ano, alta de 29,4%em relação ao mesmo intervalo de 2020. Em relação ao trimestre imediatamente anterior, no entanto, o lucro caiu 49,6%. No acumulado do ano, o lucro foi a US$ 17 bilhões, alta de 311% sobre os primeiros nove meses de 2020. A Vale divulga seu balanço em dólar, já que suas receitas são realizadas na moeda-norte-americana.

Já a receita líquida da companhia foi aR$ 66,3 bilhões no intervalo entre julho e setembro, aumento de 14,4% ante o segundo trimestre de 2020. Na comparação com o intervalo entre abril e junho, a queda foi de 24,6%.

“Neste terceiro trimestre, nossa produção de minério de ferro foi próxima a 90 milhões de toneladas, com um progresso significativo na retomada operacional do Complexo de Vargem Grande. Continuamos a trabalhar para melhorar a confiabilidade operacional, especialmente no negócio de Metais Básicos”, afirmou o presidente da Vale, Eduardo Bartolomeo, em documento que acompanha o demonstrativo da mineradora, divulgado na noite desta quinta-feira, 28. 

Preço do minério

No terceiro trimestre do ano, o preço médio realizado pela companhia para a venda de minério de ferro foi de US$ 126,70 a tonelada, ante um valor de US$ 112,10 a tonelada no mesmo intervalo do ano passado e de US$ 182,80 a tonelada no segundo trimestre do ano.

Carro-chefe da companhia, a venda de minério de ferro pela mineradora brasileira, no trimestre passado, somou 67,8 milhões de toneladas, crescimento anual de 3,2%. Já as vendas de pelotas foram de 8 milhões de toneladas de julho a setembro, 5% abaixo do mesmo período do ano anterior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.