Vale pode assumir parte da hidrelétrica Belo Monte

'Temos interesse desde que haja atratividade técnico-econômica', disse diretor da empresa

Chiara Quintão, da Agência Estado,

25 de fevereiro de 2011 | 17h07

O diretor executivo de Finanças e Relações com Investidores da Vale, Guilherme Cavalcanti, afirmou hoje que a Vale analisa, técnica e economicamente, a possibilidade de comprar a participação da Gaia, empresa do grupo Bertin, na usina hidrelétrica de Belo Monte. A expectativa é que a análise seja concluída nas próximas duas semanas. "Temos interesse desde que haja atratividade técnico-econômica", disse Cavalcanti.

No último dia 16 a Gaia Energia anunciou que optou por não exercer o direito de participar do projeto da hidrelétrica de Belo Monte. A fatia da empresa era equivalente a 9%. A decisão da Gaia de abrir mão do direito de integrar o consórcio Norte Energia, vencedor do leilão ocorrido no ano passado, abriu espaço para que empresas que se encaixem no perfil de autoprodutor, como a Vale, possam assumir a participação da companhia.

Empréstimo

O executivo informou também que a Vale está negociando com quadro bancos empréstimo sindicalizado de US$ 3 bilhões, que funcionará como linha de crédito rotativo. Cavalcanti reiterou que não será necessário recorrer a financiamentos adicionais para tocar os investimentos de US$ 24 bilhões previstos pela mineradora para este ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.