Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Vale pode vender siderúrgica e empresa de mineração no Nordeste

A companhia tem duas unidades que podem entrar no calendário de desinvestimentos, após a venda de ativos de carvão para a Vulcan, por US$ 270 milhões

Bruno Villas Bôas e Altamiro Silva Junior, O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2022 | 15h06

A Vale tem dois ativos candidatos a entrar no calendário de desinvestimentos no Nordeste. Segundo o vice-presidente executivo de finanças e relações com investidores da empresa, Gustavo Pimenta, os alvos são a Mineração Rio do Norte, no Pará, e a Companhia Siderúrgica do Pecém, no Ceará.

“Fizemos muito para limpar os ativos não core [centrais] da carteira e temos esses dois outros candidatos, ambos com processo em curso, o que é público. Manteremos o mercado a par quando tivermos mais notícias”, disse o executivo, durante teleconferência com analistas para comentar os resultados do primeiro trimestre.

O presidente da Vale, Eduardo Bartolomeo, lembrou que a empresa tem cumprido seus objetivos de desinvestimentos. É o caso da venda dos ativos de carvão para a Vulcan, pelo valor total de US$ 270 milhões. Além disso, recentemente, a mineradora anunciou a venda de suas operações no Centro-Oeste brasileiro.

Mineração

Sobre a divisão de metais básicos, Bartolomeo disse que a companhia segue focada em “extrair valor” da operação. Ele disse que a mineradora segue estudando opções como fazer cisão da operação ou outros caminhos. “Vamos analisar as opções, mas, para ser objetivo, o que queremos é destravar valor”, disse Bartolomeo.

No primeiro trimestre, a Vale revisou uma mudança na alavancagem ideal de US$ 15 bilhões para uma faixa de US$ 10 bilhões a US$ 20 bilhões. A expectativa da mineradora é que a dívida líquida expandida seja beneficiada nos próximos trimestres de maiores vendas e menores saídas de caixa, afirmou o executivo. O controle de custos é uma das prioridades estratégicas da companhia. 

Produção em MG 

O diretor-executivo de Ferrosos da Vale, Marcello Spinelli, disse que a produção de minério de ferro da companhia para o ano 2022 é prevista na faixa entre 320 e 335 milhões de toneladas, apesar dos resultados mais fracos da produção no primeiro trimestre deste ano. Ele citou que a produção de minério em Minas Gerais está 2,1% acima em abril, até o dia 25, em relação ao mesmo mês do ano passado.

O executivo acrescentou que está preparando Serra Norte para ter maior disponibilidade de produção no segundo semestre e que o mesmo deve ocorrer na região Sudeste. "Nosso plano é adicionar mais de 50 milhões de toneladas de minério de ferro no médio prazo, se o mercado demandar", disse o executivo.

O presidente da Vale, Eduardo Bartolomeo, se disse confiante no cumprimento de metas dos níveis de produção, apesar de um primeiro trimestre desafiador. Principal negócio da Vale, a produção de minério de ferro atingiu 63,928 milhões de toneladas no primeiro trimestre de 2022, queda de 6% sobre o mesmo período do ano passado, como mostrou o relatório de produção da companhia divulgado recentemente. As vendas caíram 9,6% por essa base de comparação, para 53,603 milhões de toneladas.

O desempenho da Vale no primeiro trimestre foi afetado por chuvas fortes em Minas Gerais, atrasos de licenciamento no Norte do País e desempenho abaixo do esperado de alguns ativos. “O primeiro trimestre é sazonalmente de menor produção e tivemos desafios operacionais adicionais”, disse a analistas em teleconferência para discutir os resultados do primeiro trimestre.

Mercado financeiro

Pimenta afirmou também que o anúncio do terceiro programa de recompra de ações da companhia não significa que a empresa não fará pagamento de dividendos extraordinários pela frente.

"O melhor investimento que temos é a recompra de ações. Temos sido muito ativos e vamos chegar a quase 20% de recompra total [somados os três programas]. Isso não significa que não faremos dividendos extraordinários. Vamos avaliar. Estamos bastante sólidos, a despeito dos desafios, e trabalhando na ideia de gerar caixa para o ano", disse o executivo. A companhia reforçou que vai manter sua política de dividendos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.