Vale precisa de até US$ 28 bilhões em 2 anos para projetos em andamento

Segundo presidente da mineradora, segmentos de fertilizantes e cobre estão entre as prioridades da empresa

Luciana Xavier, da Agência Estado,

18 de outubro de 2010 | 18h01

O presidente da Vale, Roger Agnelli, disse nesta segunda-feira, 18, em Nova York que a companhia precisa de algo entre US$ 26 bilhões e US$ 28 bilhões nos próximos dois anos só para finalizar projetos em andamento. De acordo com o executivo, o orçamento total para o próximo ano será anunciado nas próximas duas semanas. Ele explicou que além de terminar projetos em andamento o orçamento deve visar dobrar a produção de greenfield (novos projetos) e ressaltou que o segmento de fertilizantes e cobre estão entre as prioridades da mineradora.

Agnelli disse ainda que a empresa está forte e "muito bem posicionada para competir em quaisquer circunstâncias". "Não vemos maiores problemas no futuro próximo na indústria das commodities; o que pode ocorrer é termos maior volatilidade nos preços por causa do dólar. Dólar fraco, preço para cima; dólar forte, preço das commodities para baixo", afirmou o executivo a jornalistas, após encontro com cerca de 100 investidores estrangeiros na New York Stock Exchange (Nyse).

No entanto, no curto prazo, até o final do ano, os preços das commodities devem ficar como estão. "Acho que o preço do minério de ferro deve oscilar pouco até o final do ano, ficar praticamente estável", acrescentou.

Agnelli disse também que não se importa com a dependência da mineradora à demanda chinesa. "Não há alternativa, a Ásia toda está comprando, não é só a China. Eles têm dinheiro, mercado doméstico, indústria e marcas fortes". A Ásia é uma realidade, o pêndulo do crescimento está do lado asiático atualmente. Temos que encarar isso e tirar vantagem."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.