Vale tem lucro de US$ 6,452 bi no 2º trimestre; alta foi de 74,1%

Receita líquida no segundo trimestre subiu 54,5%, em relação ao mesmo período do ano passado, para US$ 15,345 bilhões

Fernanda Guimarães e Mônica Ciarelli, da Agência Estado,

28 de julho de 2011 | 18h10

A Vale obteve um lucro líquido US$ 6,452 bilhões no segundo trimestre de 2011, o que representa crescimento de 74,1% ante o mesmo período do ano passado, levando-se em conta o padrão contábil norte-americano US GAAP. No primeiro semestre do ano o lucro da Vale chegou a US$ 13,278 bilhões , alta de 150,1%.

Já a receita líquida no segundo trimestre subiu 54,5%, em relação ao mesmo período do ano passado, para US$ 15,345 bilhões. A geração de caixa medida pelo Ebitda, na mesma comparação, subiu 62,6% no critério ajustado (excluindo variações monetárias e equivalência patrimonial de coligadas, entre outros) para US$ 9,069 bilhões.

Já no acumulado da primeira metade do ano, a receita operacional da Vale chegou a US$ 28,893 bilhões, crescimento de 72,2%. O Ebitda ajustado, por sua vez, somou US$ 16,732 bilhões, alta de 98,4%.

O US GAAP continuará sendo o principal padrão contábil para acompanhamento da Vale pelo mercado, mesmo com a mudança de BR GAAP para IFRS.

No segundo trimestre, a Vale continuou a se beneficiar do novo sistema trimestral de preços do minério de ferro. Foi o quinto trimestre em que os preços contratuais do minério foram reajustados no novo modelo, que entrou em vigor em 1º de abril do ano passado.

A Vale trabalhou com um preço médio de US$ 145,30 por tonelada para comercializar seu minério de ferro. O valor representa um aumento de 15,14% frente aos US$ 126,19 registrados no primeiro trimestre deste ano e de 58% na comparação igual período do ano passado.

Já o preço médio de pelotas ficou em US$ 206,07 por tonelada, aumento de 13,6% na comparação com o trimestre imediatamente anterior e de 34% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Em seu balanço, a companhia explica que a Vale ainda está trabalhando para aperfeiçoar a precificação dos produtos

Lucro

A Vale registrou lucro líquido de R$ 10,275 bilhões no segundo trimestre deste ano, 54,9% acima do mesmo período do ano passado, de acordo com o padrão contábil IFRS. Na comparação dos dois intervalos, a receita líquida cresceu 34,9%, para R$ 25,614 bilhões. A geração de caixa medida pelo Ebitda subiu 41,9%, para R$ 14,802 bilhões.

No acumulado do semestre, o lucro da mineradora avançou 126,7% e totalizou R$ 21,566 bilhões. O Ebitda subiu 75,9%, para R$ 27,827 bilhões, e a receita líquida aumentou 53,7%, para R$ 49,187 bilhões.

O cenário de aperto entre oferta e demanda da matéria-prima vem se refletindo nos preços à vista (spot) no mercado chinês, maior consumidor do mundo de minério de ferro. O cálculo do reajuste que vigorou no período de abril a junho de 2011 foi feito a partir da média das cotações do mercado spot da China entre os meses de dezembro a fevereiro, levando-se em conta fatores como qualidade do minério e frete. Desde a adoção do novo sistema, o único reajuste negativo foi o fechado para o quarto trimestre de 2010.

Um dos destaques no segundo trimestre foi a saída de Roger Agnelli, que ficou no cargo mais alto da Vale por dez anos, e foi substituído por Murilo Ferreira, que assumiu a presidência em 20 de maio.

Investimentos

A Vale realizou investimentos de US$ 4,036 bilhões no segundo trimestre, um crescimento de 47,1% em relação ao período imediatamente anterior. Ante o mesmo período do ano passado houve alta de 69,9%.

Recentemente, o presidente da Vale, Murilo Ferreira, afirmou que o ritmo dos investimentos da mineradora devem acelerar a partir da segunda metade do ano. No ano passado, a mineradora anunciou investimentos de US$ 24 bilhões para 2011, montante recorde.

Dívidas

A Vale reduziu sua dívida líquida para US$ 11,232 bilhões no segundo trimestre, abaixo dos US$ 17,724 bilhões do intervalo equivalente do ano passado. Já no trimestre imediatamente anterior a dívida líquida foi de US$ 11,936 bilhões. A dívida bruta total em 30 de junho era de US$ 24,459 bilhões.

A companhia informou que em abril foi paga a primeira parcela do dividendo mínimo de 2011, que totalizou US$ 2 bilhões.

Além disso, a Vale registrou resultado financeiro líquido positivo de US$ 648 milhões no segundo trimestre, ante os indicadores negativos de US$ 491 milhões no mesmo período do ano passado e de US$ 98 milhões no primeiro trimestre deste ano.

(Texto atualizado às 18h58)

Tudo o que sabemos sobre:
valelucroinvestimentossemestre2011

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.