Varejo não está tão aquecido como no início do ano, diz Luiza

Avaliação é da empresária do setor Luiza Trajano, do Magazine Luiza, que diz que o consumo das famílias diminui o impacto da crise sobre o Brasil

Rodrigo Petry, da Agência Estado,

18 de outubro de 2011 | 21h01

A diretora presidente da rede de lojas Magazine Luiza, Luiza Helena Trajano, disse hoje que o setor varejista "não está mais tão aquecido" quanto antes, na comparação com a performance de vendas que vinha ocorrendo até o início deste ano. "Desde abril, (as vendas do setor) estão mais normais", disse, após participar de VI Congresso da Micro e Pequena Indústria promovido pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Segundo ela, o Brasil não tem como ficar imune aos efeitos da crise internacional, mas ponderou que o consumo das famílias, puxado pela geração de emprego e renda, vem reduzindo os impactos. Luiza elogiou as medidas do governo de apoio a alguns setores industriais e disse que pode chegar o momento do varejo também receber incentivos. "A indústria precisava ser socorrida primeiro", ressaltou.

Convite

Questionada sobre o convite da presidente Dilma Rousseff para comandar a secretaria da micro e pequena empresa, ela disse que ainda não aceitou, até porque a pasta não foi criada, já que aguarda aprovação pelo Congresso. "Não tenho nem saído muito em razão desse assunto", desconversou.

Segundo ela, entre suas funções atualmente na companhia estão a parte de definição do planejamento estratégico e atendimento aos consumidores nos serviços de SAC. "Continuo trabalhando normalmente, não estou fazendo nada (relacionado) ao ministério", disse. Ela frisou que a parte operacional segue a cargo do superintendente Marcelo Silva.

Mesmo assim, a executiva destacou que entre os problemas enfrentados pelos micro e pequenos empresários esta a falta de acesso ao crédito. "Chegou o momento do micro e pequeno empresário obter financiamento, para investir em tecnologia", disse, acrescentando que estes empresários também necessitam de um melhor assessoramento para a condução dos negócios. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.