Variação cambial sobre dívida afeta resultado da Marfrig

A variação cambial sobre despesas com dívida transferida após a venda da Seara para a JBS impactou negativamente o resultado do Grupo Marfirg no terceiro trimestre, o que não deve se repetir ao final do quarto trimestre, explicou Sergio Rial, que assumirá a presidência da companhia em janeiro. "Esse impacto não será recorrente no quarto trimestre", afirmou, nesta quarta-feira, 13.

VANESSA STECANELLA, Agencia Estado

13 de novembro de 2013 | 12h12

Segundo o executivo, excluindo os efeitos dessas despesas, a companhia já poderia ter apresentado um ponto de melhora no balanço a partir do terceiro trimestre, caminhando para um resultado positivo nos últimos três meses do ano.

O Grupo Marfrig registrou no terceiro trimestre de 2013 prejuízo consolidado de R$ 194,1 milhões, revertendo lucro líquido em igual período de 2012 de R$ 90,6 milhões. Na comparação com o segundo trimestre deste ano há uma queda de 59% no prejuízo, que era de R$ 478,7 milhões. No critério ajustado, que exclui o impacto cambial nas despesas com a dívida transferida, o prejuízo líquido seria de R$ 92,5 milhões, sem comparativo com o terceiro trimestre de 2012.

Tudo o que sabemos sobre:
Marfrigbalanço3º trimestrecâmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.