Venda da indústria de materiais cresce 25,87% em março, aponta Abramat

Desempenho marca o quinto mês consecutivo de alta frente ao mesmo mês de 2009, após doze meses de queda

Fabiana Holtz, da Agência Estado,

20 de abril de 2010 | 09h03

As vendas internas da indústria de materiais de construção subiram 25,87% em março na comparação com igual período do ano anterior, segundo dados divulgados há pouco pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat). O desempenho marca o quinto mês consecutivo de alta frente ao mesmo mês de 2009, após doze meses de queda.

 

Em relação ao mês de fevereiro foi apurada alta de 22,67%. No acumulado dos últimos 12 meses, porém, o indicador ainda mostra queda de 4,89%.

 

No primeiro trimestre, as vendas cresceram 19,90% em relação ao mesmo período do ano anterior, resultado que superou a média esperada para 2010, que é de 15%. Em nota, a associação destaca que a performance do trimestre segue coerente com a expectativa, dado que os primeiros meses do ano passado apresentaram os resultados mais baixos daquele ano e constituem uma base de comparação mais baixa que o resultado médio do ano.

 

As vendas no segmento de materiais básicos cresceram 25,12% em relação a março do ano passado, enquanto a de materiais de acabamento aumentaram 27,42%. Em relação a fevereiro, as vendas de básicos cresceram 24,53% e a de acabamentos subiram 19,03%. No comparativo entre primeiro trimestres, as vendas de básicos aumentaram 20,22% e a de acabamentos, 19,26%.

 

O número de trabalhadores contratados pelo segmento cresceu 9,07% em março ante o mesmo mês do ano anterior e registrou alta de 3,21% na comparação com fevereiro.

 

Para os próximos meses as expectativas positivas da indústria de materiais seguem respaldadas pelos incentivos do governo, como a extensão do prazo da desoneração do IPI dos materiais de construção até o final deste ano, e o anúncio do PAC 2 e a segunda fase do programa "Minha Casa, Minha Vida".

Tudo o que sabemos sobre:
vendasmateriaisconstruçãoAbramat

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.