Beto Barata/ AE
Beto Barata/ AE

Venda de carros cai 5% nos 20 primeiros dias de junho

Segundoa Anfavea, as medidas macroprudenciais do governo estão surtindo efeitona atividade do setor; previsão é de que em 2011 as vendas subam 5%

Renata Veríssimo, da Agência Estado,

21 de junho de 2011 | 14h57

O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Cledorvino Beline disse nesta terça-feira, 21, que as medidas macroprudenciais adotadas pelo governo a partir de dezembro do ano passado estão surtindo efeito no mercado e já reduziram o ritmo de crescimento do setor. Após reunião com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, Belini disse que o setor crescia dois dígitos e este ano terá um crescimento de apenas um dígito.

A previsão da Anfavea é que as vendas subam 5% em 2011 ante 2010. "A produção talvez nem chegue a isso", afirmou Belini. Ele informou ainda que nos primeiros 20 dias de junho houve uma queda de 5% na venda de automóveis em relação ao mesmo período de maio. Ele, no entanto, espera que esse resultado seja revertido com as promoções que ocorrem no final de cada mês.

Belini pediu a Mantega que não sejam adotadas novas medidas macropurdenciais. Ele lembrou que o setor automotivo contribui com 23% do PIB industrial e 5% do PIB nacional. "Tudo isso leva a crer que temos que crescer", disse. Segundo ele em 2010 o crescimento do setor foi em torno de 10%.

Belini disse que na reunião de hoje com Mantega também foi discutida uma estratégia de longo prazo para o setor, porque são necessários investimentos em inovação tecnológica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.