Vendas da GM caem na América Latina, África e Oriente Médio

Enquanto o setor automotivo como um todo retraiu em 13%, vendas da empresa caíram 15% nessas regiões

REUTERS

19 de maio de 2009 | 14h36

As vendas da General Motors recuaram 15% nas regiões da América Latina, África e Oriente Médio no primeiro trimestre, enquanto o setor automotivo como um todo se retraiu em 13%, informou um executivo nesta terça-feira, 19.

 

Veja também:

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialAs medidas do emprego

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise 

No Oriente Médio, apesar do primeiro trimestre ter sido "desafiador... foi um bom trimestre" para a companhia, disse à Reuters em entrevista V. Maureen Kempston Darkes, vice-presidente do grupo GMC e presidente da companhia para essas regiões.

"Existe uma crise econômica global e uma recessão. Os mercados no Oriente Médio também foram impactados... mas nossos negócios aqui estão indo muito bem", afirmou. "Enquanto o setor como um todo caiu 21% nós tivemos uma queda menor..., em torno de 19%. Então na verdade nós estamos ganhando participação."

Ela disse que Brasil, Argentina e o Norte da África estão entre as áreas de melhor performance da GM na região que envolve Oriente Médio, África e América Latina.

"No Brasil, o setor teve boa resistência porque o governo forneceu formas de incentivo bastante específicas para manter o setor operando - ele reduziu os impostos sobre as compras de veículos", afirmou Darkes.

Especialistas do setor disseram que a GM está há semanas de um pedido de concordata, que será necessária para se completar a tentativa do governo Obama de recuperar o ícone da indústria norte-americana.

A preferência da companhia sobre seus negócios nos Estados Unidos é de "reestruturar-se fora do tribunal", disse Darkes. "Mas se nós não pudermos executar isso, estamos preparados para fazer a reestruturação pela justiça."

Ela acrescentou que não há "expectativas" de que qualquer operação da GM na África, no Oriente Médio e na América Latina encaminhe pedidos semelhantes de recuperação uma vez que se trata de uma "região auto-suficiente".

Tudo o que sabemos sobre:
AUTOSGMENTREVISTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.