Christopher Goodney/Bloomberg
Christopher Goodney/Bloomberg

Vendas de veículos da Tesla caem no 2º trimestre após problemas com fábricas

Além do fechamento da indústria na China devido a casos de covid-19, a montadora de carros elétricos teve problemas para acelerar novas fábricas na Alemanha e no Estado americano do Texas

André Marinho, O Estado de S.Paulo

02 de julho de 2022 | 17h15

As vendas de veículos da Tesla desaceleraram no segundo trimestre deste ano, após um surto de covid-19 paralisar a maior fábrica da empresa em Xangai, na China, e ampliar as pressões sobre as cadeias produtivas globais.

A empresa informou, neste sábado, 2, ter entregue 254.695 automóveis a clientes nos três meses encerrados em junho, após 310.048 entregas entre janeiro e março. Analistas consultados pela FactSet esperavam cerca de 264 mil vendas no período. A desaceleração trimestral é a primeira em mais de dois anos.

Além do fechamento da indústria na China, a Tesla teve problemas também para acelerar novas fábricas na Alemanha e no Estado americano do Texas. Assim, a gigante dos carros elétricos fundada por Elon Musk produziu 258.580 veículos no segundo trimestre, ante 305.407 no primeiro.

Medo da recessão mundial

Nos Estados Unidos, a Tesla demitiu cerca de 200 funcionários que trabalhavam no sistema de autopiloto dos carros da marca , segundo reportagem da agência Bloomberg, publicada na última quarta-feira, 29. Musk já havia anunciado preocupação com a recessão econômica mundial e, no início de junho, previu demitir 10% dos colaboradores da empresa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.