Estadão
Estadão

Vendas do Carrefour no Brasil crescem 12,2% no 3º tri, apesar de 'ambiente desafiador'

Desvalorização do real teve impacto nos resultados do grupo varejista que, por outro lado, foram beneficiados pelo forte desempenho na Europa

Sérgio Caldas, O Estado de S. Paulo

16 Outubro 2015 | 09h13

O grupo varejista francês Carrefour divulgou nesta sexta-feira, 16, que teve aumento anual de 2,2% nas vendas do terceiro trimestre, para € 21,54 bilhões (US$ 24,48 bilhões), graças a um forte desempenho em seus principais mercados europeus, inclusive na França. O resultado superou a expectativa de analistas do mercado, que previam vendas de € 21,43 bilhões de euros. Na mesma comparação, as vendas orgânicas do grupo avançaram 4,2%.

No Brasil, as vendas orgânicas continuaram fortes e subiram 12,2% no terceiro trimestre ante igual período do ano passado, apesar do ambiente mais desafiador dos últimos tempos, informou o Carrefour. O resultado foi particularmente bom, levando-se em conta a forte base de comparação. No terceiro trimestre de 2014, as vendas orgânicas no País haviam crescido 12,8% no confronto anual.

Segundo o Carrefour, todos os formatos de negócios no Brasil apresentaram avanço nas vendas orgânicas e a expansão de sua rede multiformato teve continuidade.

Na Argentina, houve aumento de 29,2% nas vendas orgânicas durante o terceiro trimestre.

Em toda a América Latina, as vendas orgânicas tiveram alta anual de 16% entre julho e setembro, mas as vendas totais recuaram 2,8%, devido ao impacto da desvalorização de 25,7% do real ante o euro no período, que foi parcialmente compensado pela valorização do peso argentino.

O bom resultado geral do Carrefour veio em meio à implementação de um plano de recuperação, apesar das difíceis condições de negócios em alguns de seus maiores mercados.

O Carrefour vinha atravessando um período de vendas em baixa na França quando Georges Plassat assumiu como executivo-chefe do grupo, em 2012, e deu início à renovação dos hipermercados e a uma estratégia de preços mais agressiva para atrair consumidores de baixa renda.

Apenas na França, as vendas do Carrefour cresceram 2,3% na comparação anual do terceiro trimestre, a 10,3 bilhões de euros, enquanto o resultado orgânico aumentou 3,5%, a 10,27 bilhões. O grupo teve forte desempenho também na Espanha, na Itália e na Bélgica. (Com informações da Dow Jones Newswires).

Mais conteúdo sobre:
Carrefour

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.