Vendas em supermercados crescem 6,4% em agosto

Em relação a julho, houve alta de 1,57%; no acumulado de 2007, faturamento do setor registra avanço de 6,6%

Lorena Vieira, da Agência Estado,

25 de setembro de 2007 | 15h32

As vendas reais dos supermercados tiveram aumento de 6,4% em agosto, na comparação com o mesmo mês de 2006, divulgou nesta terça-feira, 25, a Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Em relação a julho deste ano, houve alta de 1,57%. No acumulado de 2007, o faturamento do setor registra avanço de 6,6%. "Continuamos com um crescimento sólido nas vendas. Houve uma recuperação dos preços e agora o aumento de renda e, conseqüentemente, do consumo puxam as altas nas vendas", afirmou em comunicado o presidente da entidade, Sussumu Honda. A Abras estima que as vendas reais dos supermercados crescerão 6,5% em 2007, na comparação com o ano passado. Em valores nominais, as vendas do setor apresentaram aumento de 10,85% em agosto, na comparação com o mesmo mês de 2006, e de 2,05% em relação a julho deste ano. De janeiro a agosto, as vendas nominais registraram alta acumulada de 10,16%, na comparação com o mesmo período do ano anterior. Setembro Os supermercados deverão registrar crescimento em torno de 6,5% em setembro, a exemplo do apresentado em agosto, de acordo com o presidente da Abras. O patamar é o mesmo estimado pela entidade para a alta das vendas do setor em 2007. Segundo Honda, o fato de setembro ter começado em um sábado e terminar em um domingo favorecerá as vendas no período, pois o mês contará com cinco finais de semana. Em relação às vendas de agosto, o presidente da entidade disse que o resultado não surpreendeu, apesar de ele ter previsto uma desaceleração do desempenho do setor no segundo semestre deste ano, devido à melhoria da base de comparação com o mesmo período do ano passado. Em julho, as vendas do setor registraram avanço real de 4,21%. Segundo Honda, os resultados seguintes ficariam ainda mais próximos desse patamar. "A gente até procura uma explicação, mas talvez não tenhamos resposta para tudo." De acordo com o presidente da Abras, o faturamento do setor até agosto ainda foi puxado pela alta dos preços no segmento. Em agosto, a cesta de produtos pesquisada pela entidade teve alta de 2,64%, ante uma expansão de 3,39% em julho. "Mas o crescimento consistente do PIB e a criação de empregos em um ritmo forte favorecem o crescimento do setor", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
Supermercados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.