Vendas no Natal crescem 6% em relação ao mesmo período de 2011

Os dados foram apurados em pesquisa realizada pela Alshop junto a 150 empresas de varejo associadas à entidade; a projeção era de alta de 16%

Vanessa Stecanella, da Agência Estado,

26 de dezembro de 2012 | 10h11

SÃO PAULO - A Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop) registrou alta de 6% nas vendas relacionadas ao Natal deste ano em relação ao mesmo período de 2011. Os dados foram apurados em pesquisa realizada pela Alshop junto a 150 empresas de varejo associadas à entidade, que congrega aproximadamente 6,4 mil lojas em todo o País.

O segmento de perfumaria e cosméticos apresentou o maior crescimento no período, com vendas nominais até 14% acima do Natal do ano passado. A projeção da Alshop para a alta das vendas do segmento era de 16% sobre o mesmo intervalo de 2011.

Vendas em 2012

Entre janeiro e dezembro de 2012, as vendas nos shopping centers, até o Natal, cresceram 10% em relação a 2011. De acordo com a Alshop, as vendas incluindo os 33 shopping centers, galerias, shoppings de atacado e rotativo, somaram R$ 123,1 bilhões no período.

Ticket médio

Os brasileiros gastaram em média R$ 65 com o presente de Natal, de acordo com levantamento da Alshop neste ano. Nabil Sahyoun, presidente da entidade, conta que, nos shoppings com maior apelo popular, o tíquete médio variou entre R$ 35 e R$ 50, enquanto nos centro comerciais frequentados por consumidores de maior poder aquisitivo a média ficou entre R$ 80 e R$ 120.

Os artigos mais procurados neste Natal foram os perfumes e cosméticos. A categoria registrou crescimento superior a 14% em relação ao mesmo período do ano passado. As vendas de óculos, bijuterias e acessórios também tiveram alta de 14% sobre o Natal de 2011, seguidas por joias e relógios (+13%), calçados (+8%), brinquedos (+7%), eletroeletrônicos e eletrodomésticos (+6%) e vestuário (+5%).

(Texto ampliado às 13h55)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.