Vendas no varejo da zona do euro têm leve desaceleração em abril

Índice da atividade do varejo (gerente de compras) desacelerou para 52,2 em abril, de 53,5 em março, mas continuou acima da série média de longo prazo de 49,1

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

28 de abril de 2011 | 09h34

As vendas no varejo da zona do euro aumentaram em abril a uma taxa sólida, mas levemente mais fraca que a observada no mês anterior, mas a alta da inflação no atacado para o maior patamar em 33 meses mostrou que as pressões de preços continuam a aumentar na região, de acordo com uma pesquisa feita pelo Markit.

O índice da atividade do varejo (gerente de compras) da zona do euro desacelerou para 52,2 em abril, de 53,5 em março, mas continuou acima da série média de longo prazo de 49,1. A leitura acima do nível neutro de 50 indica crescimento da atividade em relação ao mês anterior, enquanto uma leitura abaixo desse patamar sinaliza contração.

A pesquisa, que foi divulgada um dia antes do anúncio dos dados oficiais de inflação, deverá provavelmente elevar as expectativas de que o Banco Central Europeu (BCE) apertará a política monetária, embora a medida possa tornar mais difícil a vida dos pequenos Estados-membros endividados da zona euro.

O resultado foi consistente com o aumento de 0,4% das vendas do varejo, em bases trimestrais, reportado pela Agência Nacional de Estatísticas (Eurostat), afirmou o Markit. Em comparação com o ano passado, as vendas no varejo cresceram na taxa mais forte desde maio de 2008.

A pesquisa do Markit sobre o varejo, que é baseada em respostas da Alemanha, França e Itália, também mostrou alguma divergência entre as três maiores economia da zona do euro.

As vendas no varejo da Alemanha subiram em abril pelo sétimo mês consecutivo e a uma taxa mais forte do que a registrada em março, enquanto que as vendas na França avançaram acentuadamente pelo segundo mês seguido.

No entanto, as vendas na Itália recuaram pelo segundo mês consecutivo e na taxa mais forte desde junho do ano passado. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.