Vendas no varejo do Japão têm 2ª maior queda desde 1980

Vendas no varejo caíram 8,5% em março no Japão na comparação com o mesmo mês do ano anterior

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

27 de abril de 2011 | 09h03

As vendas no varejo caíram 8,5% em março no Japão na comparação com o mesmo mês do ano anterior, para 11,246 trilhões de ienes (US$ 136,81 bilhões), informou o Ministério da Economia, Comércio e Indústria. Esta é a segunda maior queda anual desde 1980, quando números comparáveis passaram a ser divulgados, ilustrando o efeito do terremoto, seguido de tsunami, de 11 de março.

A queda reflete, em grande parte, desaceleração nas vendas de automóveis, de 32,8% na comparação com março de 2010. As vendas de roupas e maquinários também registraram queda de dois dígitos, enquanto as vendas de combustíveis cederam 5,1%, em consequência do elevado preço do petróleo.

As vendas entre as grandes varejistas caíram 7,7% em março, em base anual, após ajustes relacionados a mudanças no número de lojas. As vendas nas lojas de conveniência subiram 9,1% em março para 711,6 bilhões de ienes, em termos não ajustados, com as vendas de itens fora do segmento de alimentação como tabaco, lanternas e baterias registrando crescimento de 22,2%, em base anual. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
varejovendasJapão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.