Vendas no varejo do Jap?o t?m maior queda desde 2002

As vendas no varejo do Jap?o ca?ram 5,8% em fevereiro deste ano em rela??o a fevereiro do ano passado, no maior decl?nio desde fevereiro de 2002, informou hoje o Minist?rio da Economia, Com?rcio e Ind?stria japon?s. Foi o quinto m?s consecutivo de queda das vendas varejistas no pa?s.Em fevereiro, as vendas em lojas de departamento e supermercados ca?ram 8,2% na compara??o anual, ap?s ajustes por mudan?as no n?mero de lojas. Em janeiro, as vendas totais no varejo haviam recuado 2,4%. Infla??oO n?cleo do ?ndice de Pre?os ao Consumidor (CPI, na sigla em ingl?s) do Jap?o ficou est?vel em fevereiro, pelo segundo m?s consecutivo, na compara??o com o mesmo per?odo do ano passado. O n?cleo do ?ndice exclui pre?os vol?teis, como os dos alimentos frescos. Economistas previam uma queda de 0,1% no n?cleo do ?ndice. Para analistas, o enfraquecimento da demanda do setor privado faz com que o reaparecimento da defla??o na segunda maior economia do mundo seja apenas uma quest?o de tempo. Muitos afirmam que os pre?os v?o come?ar a cair a partir deste m?s, por causa da acelerada redu??o da demanda externa e dom?stica. O Jap?o atravessou um per?odo de defla??o no fim da d?cada de 1990, o que piorou a crise econ?mica da ?poca. As persistentes quedas nos pre?os levavam as lojas a suspenderem a compra dos produtos, esperando que os pre?os ca?ssem ainda mais. Isso tornou mais caro o pagamento dos empr?stimos pelas empresas, prejudicando o j? fraco setor corporativo. Or?amentoO Parlamento do Jap?o liberou hoje o or?amento recorde de 88,55 trilh?es de ienes (aproximadamente US$ 906 bilh?es) para o pr?ximo ano fiscal, que come?a no m?s que vem, abrindo caminho para o governo japon?s lan?ar seu terceiro pacote de est?mulo e acelerar o trabalho nas pr?ximas medidas para reviver o crescimento. O or?amento nacional para o ano fiscal que come?a em abril era necess?rio para financiar boa parte do ?ltimo pacote, avaliado em 37 trilh?es de ienes (cerca de US$ 378 bilh?es). Lan?ado em dezembro do ano passado, esse pacote inclui medidas para estimular o crescimento do emprego, isen??es tribut?rias para reviver a demanda no setor imobili?rio e ajudar pequenas empresas, bem como tentativas de impulsionar o empr?stimo banc?rio. As informa??es s?o da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.