Vendas no varejo no Reino Unido caem em março

Consumidores mantêm expectativas cautelosas em relação à recuperação econômica

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

23 de março de 2010 | 10h01

O volume de vendas entre as varejistas do Reino Unido caiu em março, uma vez que os consumidores mantêm expectativas cautelosas em relação à recuperação econômica, mostrou pesquisa realizada pela Confederação da Indústria Britânica. O balanço mensal de vendas no varejo da Pesquisa de Transações Distributivas caiu para +13 em março, de +23 em fevereiro.

 

O balanço reflete a diferença entre o porcentual de varejistas que informaram vendas maiores e de varejistas que informaram vendas menores. A desaceleração foi maior do que participantes do mercado esperavam, que era de uma queda para +18.

 

A pesquisa da confederação também mostrou que o volume de encomendas feitas com fornecedores também subiu em ritmo menor, para +7 em março, abaixo de +12 em fevereiro. O balanço de varejistas prevendo aumento nas vendas caiu para +14 em abril, de +16 em março. A pesquisa foi conduzida entre 23 de fevereiro e 10 de março, com um total de 72 varejistas.

 

O índice de preço no varejo subiu 3,7% em fevereiro, em base anual, estável em relação a janeiro e abaixo da previsão de aumento de 3,8% dos economistas. Em base mensal, o índice de preços no varejo avançou 0,6% em fevereiro, de estável em janeiro.

 

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
varejoReino Unidocomércio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.