Verissimo votará operação da Via Varejo com restrições

O conselheiro Marcos Paulo Verissimo adiantou, nesta quarta-feira, 17, que votará pela aprovação, no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), das operações envolvendo Pão de Açúcar, Casas Bahia e Ponto Frio, que agora passam a atender pelo nome de Via Varejo. O relator do caso disse, porém, que sugerirá uma série de restrições aos negócios fechados em 2009. Conforme adiantou a Agência Estado na terça-feira, 16, o Cade e as companhias deverão fechar um acordo nesta quarta-feira, 17, tecnicamente chamado de Termo de Compromisso de Desempenho (TCD).

CÉLIA FROUFE E EDUARDO RODRIGUES, Agencia Estado

17 de abril de 2013 | 11h29

"O resultado é de aprovação com acordo de desempenho celebrado com as requerentes com desinvestimentos em uma série de municípios, que serão confidenciais. Foi uma solução que atendeu a contento as preocupações concorrenciais que me apareceram", disse Verissimo. A Agência Estado apurou que a venda das lojas deverá ser feita em pontos localizados em cerca de 50 municípios, localizados, principalmente, no eixo Rio-São Paulo. Essas unidades representam cerca de R$ 1 bilhão do faturamento anual da companhia.

A primeira operação a ser analisada pelo Cade é a aquisição, pelo Companhia Brasileira de Distribuição (CBD, ou Grupo Pão de Açúcar), de 70% da Globex, holding que atua com a marca Ponto Frio. A outra é a associação entre casas Bahia e Ponto Frio no setor de bens duráveis, mas que não inclui outros eventuais negócios da CBD, como as lojas de bandeira Extra. "As análises da maior empresa de varejo de bens duráveis do País hoje serão feitas em conjunto", explicou, no início da leitura do voto, que Verissimo adiantou ser longo.

Tudo o que sabemos sobre:
CadePonto FrioCasas BahiaVeríssimo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.