Rick Wilking/Reuters
Rick Wilking/Reuters

Vice-presidente do J.P. Morgan, Jimmy Lee morre aos 62 anos

Como ex-chefe da divisão de banco de investimentos do J.P. Morgan, Lee foi durante muito tempo considerado um dos mais importantes banqueiros no mundo das fusões e aquisições

O Estado de S. Paulo

17 de junho de 2015 | 19h02

NOVA YORK - O vice-presidente do J.P. Morgan Chase & Co., Jimmy Lee, morreu inesperadamente na manhã desta quarta-feira, aos 62 anos, informou o banco. Lee estava se exercitando em casa, quando sentiu falta de ar. Ele foi hospitalizado, mas não resistiu, segundo a empresa.

Como ex-chefe da divisão de banco de investimentos do J.P. Morgan, Lee foi durante muito tempo considerado um dos mais importantes banqueiros no mundo das fusões e aquisições. O presidente da empresa, James Dimon, lembrou em nota a contribuição de Lee para "nossa companhia, nossas pessoas, nossos clientes e nossa indústria ao longo de quase 40 anos de dedicado e abnegado serviço". Ele deixa mulher e três filhos.

Lee começou a trabalhar no predecessor do J.P. Morgan, o Chemical Bank, em 1975, e foi um pioneiro dos empréstimos sindicalizados, uma prática hoje comum, pela qual os bancos fazem grandes empréstimos a companhias, que são divididos entre outros bancos e investidores de crédito, como uma forma de mitigar o risco. 

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    J.P. MorganJimmy Leefalecimento

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.