Vinte pessoas são indiciadas por fraude contra a Anatel

Esquema fraudava processos licitatórios em contratos de fiscalização; prejuízo superam R$ 3,3 milhões

21 de setembro de 2009 | 08h59

Vinte pessoas foram indiciadas por fraudes em licitações contra a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), após investigações da Polícia Federal do Rio Grande do Sul. Segundo a Polícia Federal, os prejuízos aos cofres públicos superaram R$ 3,3 milhões.

 

Com base em informações e documentos apreendidos na Operação Rodin, da Polícia Federal, em maio do ano passado, foi identificado esquema onde empresas "sistemistas" utilizaram uma fundação ligada à Universidade de Santa Maria para fraudar processo licitatório em contratos de fiscalização de empresas de telefonia e de elaboração de normas técnicas, executados entre 2003 e 2005.

 

A qualificação do corpo técnico da fundação foi utilizada pelas sistemistas para vencer as licitações, mas o serviço era de fato prestado pelas empresas. Na divisão dos valores recebidos, 52% eram destinados às empresas sistemistas, 10% à fundação e 38% representava o custo operacional dos contratos.

 

(Solange Spigliatti, Central de Notícias)

Tudo o que sabemos sobre:
Anatalfraude

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.