Dado Ruvic/Reuters
Dado Ruvic/Reuters

Vítima do 'inverno cripto', fundo Three Arrows Capital protocola pedido de falência

O apelido é como é conhecido o período de baixa no preço do bitcoin e outras criptomoedas; após calote, um tribunal das Ilhas Virgens Britânicas ordenou a liquidação do 3AC

André Marinho, O Estado de S.Paulo

02 de julho de 2022 | 16h52

O fundo de hedge Three Arrows Capital (3AC) entrou com um pedido de falência na Justiça dos Estados Unidos, após o colapso de uma série de operações de alavancagem que inviabilizou o pagamento de credores e tornou a empresa a mais notória vítima do chamado "inverno cripto". O apelido é como é conhecido o período de baixa no preço do bitcoin e outras criptomoedas.

Em documento protocolado na Corte de Falências do Distrito Sul de Nova York e obtido por múltiplos veículos da imprensa americana, a 3AC solicita a proteção de seus ativos por meio do Código 15 da legislação competente no país.

O pedido encerra uma semana que marcou a etapa final da derrocada do fundo. Na última segunda-feira, a corretora Voyager Digital emitiu um aviso de inadimplência de mais de US$ 670 milhões, referente a US$ 350 milhões cotados na stablecoin USDC e mais 15,250 em bitcoins.

O dinheiro havia sido emprestado para ajudar no pagamento de chamadas de margens a clientes. A companhia enfrentava dificuldades para honrar compromissos com vários credores, entre eles a BlockFi, conforme mostrou reportagem do Broadcast> na última quarta-feira.

Após o calote, um tribunal das Ilhas Virgens Britânicas ordenou a liquidação do 3AC. A empresa foi fundada em 2012 em Cingapura, mas se repatriou para o paraíso fiscal no Caribe como parte de um plano para transferir a sede a Dubai. Na quinta-feira, o banco central de Cingapura acusou o fundo de fornecer informações falsas sobre gestão de ativos.

O episódio marca a mais dramática consequência setorial do tombo recente das criptomoedas. Em meio ao avanço de juros em economias desenvolvidas, o bitcoin despencou quase 60% no ano até o momento e viu seu valor de mercado cair do pico de US$ 3 trilhões no ano passado para cerca de US$ 900 bilhões.

Para o chefe de pesquisa da Titanium Asset, Ayron Ferreira, um efeito dominó pode se espalhar pelo mercado após o ocaso da 3AC. "Quedas maiores nos preços podem resultar em mais liquidações devido a insolvência que o fundo passa pela a exposição alavancada de protocolos de empréstimo", alerta.

Nesse cenário, por volta das 15h deste sábado, o bitcoin recuava 0,97%, a US$ 19.267,50, o ethereum perdia 0,89%, a US$ 1.061,62, de acordo com a CoinDesk.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.