Vitol diz que interrompeu compras de petróleo do Irã

A trader de petróleo Vitol, a maior do mundo, afirmou nesta quarta-feira que sua subsidiária do Bahrein comprou uma carga de petróleo do Irã em julho.

Reuters

26 de setembro de 2012 | 14h16

"Uma companhia subsidiária do Bahrein comprou uma carga de petróleo de uma trader não iraniana em julho de 2012. O combustível entregue sob o contrato era de origem iraniana. As companhias do grupo Vitol não compram mais nenhum produto de origem iraniana", disse em comunicado.

"O grupo Vitol interrompeu todas as vendas de produto refinado ao Irã e todas as compras de petróleo do Irã antes de todas as sanções internacionais", disse o comunicado.

"O comércio com o Irã nunca se constituiu parte material dos negócios internacionais da Vitol", acrescentou. "O grupo Vitol está em conformidade com todas as leis e regulamentos que regem o comércio com o Irã."

A Reuters noticiou nesta quarta-feira que a Vitol estava comprando e vendendo petróleo iraniano, minando os esforços do Ocidente de sufocar o fluxo de petrodólares para Teerã e de pressionar o programa nuclear iraniano, sob suspeita.

Segundo a reportagem, no mês passado a Vitol comprou 2 milhões de barris de petróleo iraniano e o forneceu a traders chineses, apurou a Reuters em entrevista com dez tradings de petróleo e fontes da indústria e da navegação no sudeste da Ásia, China e Oriente Médio.

A Vitol, baseada na Suíça, não é obrigada a concordar com a proibição imposta em julho pela União Europeia sobre as negociação de petróleo com o Irã, uma vez que a Suíça decidiu não acompanhar as sanções da UE e dos EUA contra Teerã.

(Reportagem de Emma Farge, Luke Pachymuthu, Randy Fabi e Chen Aizhu)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAVITOLIRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.