Volks cortará 16,5 mil trabalhadores temporários em 2009

A Volkswagen, maior fabricante de veículos da Europa, não vai renovar o contrato de seus 16.500 trabalhadores temporários em resposta aos efeitos da desaceleração que se abateu sobre o setor automotivo. A informação é do presidente da companhia alemã, Martin Winterkorn. Em entrevista à revista Der Spiegel divulgada neste sábado, Winterkorn disse que "nós não vamos mais ter quaisquer funcionários temporários" até o fim de 2009. "Isso não é bom para aqueles que serão afetados. Mas não existe outra maneira de fazer isso", acrescentou. Ele disse que os empregos de funcionários permanentes estão seguros neste momento e que a companhia não está considerando demissões por enquanto porque ainda pode tomar outras medidas para reduzir a produção, como diminuir a jornada de trabalho. Sem dar detalhes, ele disse que outras ações podem ser consideradas se a situação piorar. Ao mesmo tempo, Winterkorn adiantou que, apesar da crise do setor, a Volkswagen não vai interromper a construção de uma nova unidade nos Estados Unidos. "Por que deveríamos? Eu espero que os Estados Unidos superem seus problemas no máximo até 2011, quando a fábrica vai estar pronta", disse. (Reportagem de Marilyn Gerlach)

REUTERS

28 de fevereiro de 2009 | 13h56

Tudo o que sabemos sobre:
AUTOSVWDEMITE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.