Volks tem lucro de US$ 1,63 bi no segundo trimestre

Montadora disse que resultado se deve ao aumento das vendas de veículos e ao enfraquecimento do euro que impulsionou as receitas em mercados no exterior

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

29 de julho de 2010 | 09h51

A Volkswagen disse que registrou crescimento de seu lucro líquido no segundo trimestre, devido ao aumento das vendas de veículos e ao enfraquecimento do euro que impulsionou as receitas da montadora em mercados no exterior. A empresa reafirmou também suas perspectivas de um crescimento significativo das vendas de veículos, das receitas e do lucro operacional em 2010 em meio à recuperação da demanda, particularmente na China. Às 9h30, as ações da Volkswagen subiam 2,87% na Bolsa de Frankfurt.

O lucro líquido da montadora alemã aumentou para € 1,25 bilhão (US$ 1,63 bilhão) no segundo trimestre, de € 283 milhões no mesmo período do ano passado. O lucro antes de impostos subiu para € 1,92 bilhão, de € 751 milhões, enquanto que a receita cresceu para € 33,2 bilhões, de € 27,2 bilhões.

A marca Audi permaneceu como a maior contribuinte para os ganhos da Volkswagen, com um lucro operacional de € 1,33 bilhões no primeiro semestre, em comparação com o lucro operacional de € 823 milhões no mesmo período do ano passado.

O lucro operacional na marca VW aumentou para € 1,03 bilhão, de € 216 milhões, enquanto que os prejuízos das marcas Spanish Seat e Bentley diminuíram levemente para € 157 milhões, de € 159 milhões, e para 109 milhões, de € 114 milhões, respectivamente.

A Volkswagen registrou um alta de 16% nas vendas de veículos no primeiro semestre, para 3,61 milhões de automóveis e caminhões. Alguns analistas alertaram que o grande crescimento na China nos recentes meses poderá começar a desacelerar e que a recuperação recente nos Estados Unidos parece frágil. Além disso, o mercado europeu está caminhando para uma recessão nos próximos meses.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Volkswagenlucroveículosvendas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.