Volkswagen compra 20% da Suzuki e união pode superar Toyota

Com nova aliança, montadoras alemã e japonesa terão presença dominante nos mercados da China e Índia

Hélio Barboza, da Agência Estado,

09 Dezembro 2009 | 03h54

A montadora japonesa Suzuki Motor anunciou nesta quarta-feira, 9, ter assinado uma aliança de capital com a Volkswagen, criando uma aliança global com potencial para rivalizar com a Toyota e com presença global dominante particularmente nos mercados emergentes da China e da Índia. Sob o acordo, a Suzuki venderá 107,95 milhões de suas ações para a Volkswagen por 2.061 ienes (US$ 23,44) por ação, dando à montadora alemã uma participação de 19,9% na fabricante japonesa. A transação deve ser concluída em janeiro.

 

A Suzuki levantará 222,48 bilhões de ienes (US$ 2,531 bilhões) com a transação acionária e também comprará ações da Volkswagen usando o equivalente à metade do que a empresa alemã gastará com a compra dos papéis da Suzuki.

 

O acordo possibilitará que as parceiras se complementem em áreas como produção e desenvolvimento de tecnologias para veículos com baixa emissão e eficientes no consumo de combustível, disse a Suzuki.

 

Terceira maior fabricante de motocicletas do mundo, a Suzuki reivindicou por mais de 30 anos o posto de líder na fabricação de minicarros no Japão, até que a Daihatsu Motor, da Toyota, tomou-lhe a coroa há dois anos. A empresa lidera o aquecido mercado automotivo indiano com sua subsidiária Maruti Suzuki India, que tem 50% de participação de mercado num país onde 75% dos carros vendidos são pequenos hatchbacks.

 

Já a Volkswagen tem conseguido atravessar melhor do que a maioria de suas concorrentes o ambiente sombrio do setor, graças principalmente à sua grande presença em mercados dinâmicos, como China e Brasil. A aliança com a Suzuki faz parte da agressiva estratégia de expansão mundial da empresa, que inclui ultrapassar a Toyota como maior montadora do mundo até 2018. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.