Volkswagen e Porsche integram produção apesar de fusão emperrada

Apesar da dura batalha que enfrentam para concluir a tão planejada integração, Volkswagen e Porsche vão manter a produção mais integrada, o que poderá poupar centenas de milhões de euros por ano.

REUTERS

22 de junho de 2012 | 11h29

Questões tributárias e legais em aberto desde que as companhias deram entrada na fusão há quase três anos as fizeram mudar o foco para uma integração operacional.

A Porsche começará em setembro a fabricar a versão modernizada do Boxster ma unidade da Volkswagen em Osnabrueck (Alemanha) e no próximo ano incluirá na mesma linha de montagem a nova versão do Cayman. Esses serão os primeiros modelos da Porsche a serem totalmente montados em uma fábrica da Volkswagen.

A Porsche já começou a mandar engenheiros da tradicional base de Zuffenhausen (Stuttgart) para darem treinamento na unidade de produção em massa sobre como fabricar carros de luxo. A fabricante de carros esportivos é conhecida por técnicas de produção que companhias como Deutsche Lufthansa e ThyssenKrupp tentam imitar.

A produção de modelos da Porsche na unidade alemã será restrita a veículos que por motivos técnicos não podem ser fabricados em Zuffenhausen.

A crescente demanda pelo modelo 911, que usa a mesma plataforma de produção do Broxster e do Cayman, está causando gargalo na principal fábrica da Porsche, onde a capacidade é de 35 mil a 40 mil veículos por ano, segundo o diretor de vendas da montadora, Bernhard Maier.

"Estamos chegando à nossa capacidade máxima", disse. "Precisamos crescer", acrescentou.

(Por Andreas Cremer)

Tudo o que sabemos sobre:
AUTOSPORSCHEVOLSWAGEN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.