Volkswagen planeja cortar 5 bi de euros em custos para elevar margens

A marca está atrás de uma meta de margem de lucro de pelo menos 6% por conta de custos fixos mais altos que os da rival Toyota

REUTERS

15 de julho de 2014 | 12h46

A Volkswagen planeja cortar custos em sua principal marca de carros em cerca de 5 bilhões de euros (6,8 bilhões de dólares) por ano até 2017, segundo documentos obtidos pela Reuters nesta terça-feira.

A marca de mesmo nome, maior divisão da montadora alemã em vendas, está atrás de meta de margem de lucro de pelo menos 6 por cento devido a custos fixos que disse serem altos em relação à rival japonesa Toyota.

A margem de lucro da marca em 2013 foi de 2,9 por cento ante margens de 8,8 por cento da divisão automotiva da Toyota e de 9 por cento da sul-coreana Hyundai Motor.

"Vamos ser honestos: Temos muito a alcançar em relação a nossos principais competidores", disse o presidente-executivo, Martin Winterkorn, em mensagem enviada a gerentes da VW obtida pela Reuters.

"É por isso que nós agora precisamos tomar ações claras, efetivas e algumas vezes dolorosas", acrescentou, citando que o custo de pesquisa e desenvolvimento disparou 80 por cento no grupo desde 2010.

O executivo afirmou que a VW pode decidir parar a produção de modelos não lucrativos, citando veículos conversíveis, e dar passos para reduzir custos de aquisição para impulsionar as margens em sua principal marca, que respondeu por mais de um terço do lucro de 47,8 bilhões de euros do grupo no primeiro trimestre.

Tudo o que sabemos sobre:
AUTOSVOLKSCORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.