Tiago Queiroz/Estadão - 15/5/2018
Tiago Queiroz/Estadão - 15/5/2018

Volkswagen suspende produção pela segunda vez em menos de um mês por falta de chips

Entre 27 de junho a 7 de julho, cerca de 3 mil trabalhadores devem entrar em férias coletivas, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC

Cleide Silva, O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2022 | 18h05

Sem peças e componentes eletrônicos para finalizar os automóveis, a Volkswagen vai paralisar novamente a linha de produção da fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP), por dez dias. Entre 27 de junho a 7 de julho, cerca de 3 mil trabalhadores devem entrar em férias coletivas, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

A montadora informa que protocolou a medida porque faz parte de acordo com o sindicato informar com antecedência possíveis decisões desse tipo, mas que “no momento ainda não confirma” sua adoção. No mês passado a Volkswagen já tinha suspendido toda a produção de automóveis e dispensou 2,5 mil trabalhadores dos dois turnos por 20 dias em razão da falta de semicondutores.

A unidade tem 8,2 mil trabalhadores, sendo 4,5 mil na produção. Parte deles permanecerá na fábrica para serviços de manutenção.

“Este é um problema que vem afligindo não só a indústria automobilística e acaba atingindo diretamente os trabalhadores”, diz , em nota, o coordenador-geral da representação dos trabalhadores da Volkswagen, José Roberto Nogueira da Silva. “A falta de política industrial e de desenvolvimento no país tem causado a desestruturação da cadeia produtiva nacional.”

Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), 16 fábricas já suspenderam a produção de janeiro a maio por falta de semicondutores e outros itens. Até agora, 150 mil veículos deixaram de ser produzidos no período.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.