Volkswagen terá nova unidade de pintura em Taubaté-SP

O presidente da Volkswagen do Brasil, Thomas Schmall, disse hoje, em Taubaté, a 130 quilômetros de São Paulo, que espera um crescimento menor para as exportações em 2011. "Vamos crescer entre 4% a 6% acima do ano passado, mas num ritmo bem menor. Precisamos pelo menos manter o nível de exportação", afirmou. Schmall, ao lado do diretor da planta, Frank Sowade, do vice-governador Guilherme Afif Domingos e do prefeito de Taubaté, Roberto Peixoto, lançou a pedra fundamental de uma nova unidade de pintura na fábrica, com investimento que deverá alcançar R$ 360 milhões. O valor é parte de um total de R$ 6,2 bilhões a serem investidos no Brasil pela Volkswagen até 2014, conforme foi anunciado em novembro de 2009.

JOÃO CARLOS DE FARIA, Agencia Estado

18 de fevereiro de 2011 | 20h22

O evento também faz parte das comemorações de 35 anos de presença da empresa em Taubaté. Desde 1976, quando se instalou na cidade, a planta já fabricou mais de 5,4 milhões de veículos para o mercado interno e exportação. Atualmente são fabricados na cidade os modelos Gol e Voyage. De acordo com presidente da empresa, novos modelos poderão passar a ser montados em Taubaté, mas ele não definiu quais seriam esses modelos. "Precisamos renovar nosso portfólio e no futuro poderá haver novas montagens, mas não posso falar sobre quais seriam esses modelos."

A nova unidade deverá funcionar em 2012 e vai elevar padrões de tecnologia e proteção ambiental utilizados na empresa. Quando estiver em pleno funcionamento, deverá aumentar a produção diária da fábrica de 1.050 para 1.300 carros.

Schmall, no entanto, não disse qual o número de novos empregos a serem gerados. "Isso passa por negociações com o sindicato, considerando-se a estrutura produtiva da fábrica e até a possível redução de jornada", afirmou. Segundo ele, a tecnologia a ser utilizada na nova unidade de pintura equivale ao que já existe em várias partes do mundo. Serão utilizados 70 robôs, tornando a pintura externa e interna dos veículos 100% automatizada, eliminando uma camada de tinta, com mais qualidade. "É uma tecnologia nova, que também traz um ganho ambiental, pois serão menos resíduos a serem lançados no meio ambiente", explicou o coordenador técnico da nova unidade, Samuel Kratz.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté, Isaac do Carmo, disse que a categoria recebe com boas expectativas a movimentação e os investimentos da empresa. "Isso viabiliza a fábrica pelo menos por mais uns 20 anos e aumenta o potencial de gerar novos postos de trabalho a médio e longo prazos", disse ele.

Tudo o que sabemos sobre:
veículosVolkswagenTaubatéSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.