Reuters
Reuters

Volkswagen vai reparar carros afetados por escândalo de testes de emissão de poluentes

Até 11 milhões de veículos devem passar por recall, convocado após a montadora confessar que fraudou os testes de emissão de poluentes

REUTERS

29 Setembro 2015 | 07h34

A Volkswagen sinalizou nesta terça-feira, 28, que fará um recall de até 11 milhões de veículos em uma tentativa de responder ao escândalo sobre sua confissão de que fraudou testes de emissão de poluentes por motores a diesel nos Estados Unidos.

O novo presidente-executivo, Matthias Mueller, disse que a montadora alemã desenhou um "amplo" plano de reparo a ser submetido a reguladores com a meta de garantir que seus modelos a diesel se adéquem aos padrões de emissões de poluentes.

A montadora pedirá a clientes "nos próximos dias" que levem seus veículos a diesel equipados com software manipulado para um reparo e informará autoridades sobre consertos técnicos em outubro, disse Matthias Mueller em uma reunião a portas fechadas de cerca de mil gestores seniores na sede da Volkswagen em Wolfsburg, Alemanha, no fim da segunda-feira.

A companhia está sob enorme pressão para enfrentar sua maior crise corporativa em 78 anos de história. O regulador alemão KBA estabeleceu como prazo a data de 7 de outubro para que a montadora apresente um plano para alinhar as emissões de poluentes de motores a diesel com a legislação.

A Volkswagen disse anteriormente que cerca de 11 milhões de veículos estão equipados com software capaz de fraudar testes de emissões, incluindo 5 milhões com a marca Volkswagen, 2,1 milhões da marca de luxo Auxi, 1,2 milhão na divisão tcheca Skoda e 1,8 milhão veículos comerciais leves.

Mais conteúdo sobre:
automóveis Volkswagen reparo fraude poluentes

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.