Volta da inflação é falsa crise, afirma Lula

Ex-presidente participou de encontro com aproximadamente 500 delegados da CUT em hotel cinco estrelas em Guarulhos (SP)

Daiene Cardoso, Agência Estado

28 de abril de 2011 | 00h17

Em um congresso de metalúrgicos da Central Única dos Trabalhadores (CUT), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva classificou a possibilidade de volta da inflação como uma falsa crise. "Estão inventando uma pseudocrise econômica", disse o ex-presidente na noite de quarta-feira, no encontro com aproximadamente 500 delegados da CUT em um hotel cinco estrelas em Guarulhos (SP).

Lula se disse "orgulhoso" com as medidas adotadas pelo governo da presidente Dilma Rousseff e afirmou que sua sucessora cuidará com "carinho" da situação. Pediu, ainda, que a população não permita o retorno da inflação. "Nós temos a obrigação de não permitir que a inflação volte a este país", clamou.

"Temos de ser guerreiros contra a inflação e a especulação", completou o ex-presidente. Lula disse que o atual governo manterá a política de câmbio flutuante e afirmou que o ajuste fiscal nos Estados Unidos é o responsável pela crise que atinge outros países. "O problema da crise é porque temos uma economia mundial subordinada ao dólar."

De acordo com o ex-presidente, a crise mundial não fará com que o governo Dilma Rousseff reduza os investimentos. "Nenhum centavo do PAC será retirado", garantiu Lula. Entre os investimentos que não serão afetados estão as obras para os Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro, evento que, segundo ele, será "extraordinário".

Nesse momento do discurso, Lula brincou com seus antigos colegas do movimento sindical, afirmando que em 2016 eles não teriam mais condições de competir nas modalidades olímpicas. "A gente vai se inscrever no levantamento de copo", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.