Votorantim confirma venda de ações da Usiminas

Grupo irá vender 12,98% das ações ordinárias a Ternium, do conglomerado argentino Techint

Fernanda Guimarães e Luana Pavani, da Agência Estado,

28 de novembro de 2011 | 09h28

SÃO PAULO - O Grupo Votorantim confirmou, em comunicado, que assinou contrato com a Ternium, do conglomerado argentino Techint, para venda da totalidade de sua participação no capital da Usiminas, ou 12,98% das ações ordinárias. Também a companhia afirma que a Camargo Corrêa assinou contrato com a Ternium. Essa transação havia sido antecipada pela Agência Estado no dia 16 de novembro.

Conforme também antecipado pela Agência Estado no dia 17 de novembro, a Nippon Steel, que poderia barrar o negócio e exercer o direito de preferência, deixou o caminho livre para a Ternium fechar a compra. Ao contrário da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), que também brigava para entrar no grupo de controle da Usiminas, a Ternium era vista como uma "competidora amigável", segundo uma fonte do setor.

Vale lembrar que essa compra inverte uma situação já vivida em um passado recente, quando era a Usiminas que detinha uma participação na Ternium. No início deste ano, a Usiminas se desfez de uma fatia de 14,25% na empresa argentina. O negócio bateu na época mais de S$ 1 bilhão.

Conforme fato relevante enviado pela Confab (do grupo Tenaris, ligado à Techint) ontem à noite, o grupo de controle da Usiminas será o bloco de acionistas com a maioria do direito de voto, composto por Nippon, com 46,1%, sociedades ligadas a Ternium, com 43,3% e fundo dos empregados da siderúrgica, com 10,6% de participação.

Negociações entre acionistas

No âmbito da entrada da Ternium na Usiminas, ocorreram outras negociações de ações entre os acionistas do bloco de controle da siderúrgica mineira, pelo valor de R$ 36,00 por ação.

Conforme comunicado pelos controladores à Usiminas, a Nippon Steel Corporation comprou da Caixa dos Empregados da Usiminas (CEU) 8.527.440 ações ordinárias, o que corresponde a 1,69% das ON e 0,84% do capital total da empresa, por R$ 306,987 milhões.

"Sob o novo acordo de acionistas, a NSC entrará em uma aliança com a Ternium, um grupo siderúrgico de classe mundial, e pretende, em conjunto com os empregados da Usiminas representados pela CEU, aumentar ainda mais a competitividade e o valor de mercado da Usiminas", diz a Nippon em carta enviada à Usiminas sobre as operações com ações realizadas ontem (27/11).

Por sua vez, a Caixa dos Empregados informa que vendeu à Nippon Steel e à Ternium em conjunto 3,38% do capital votante, ou 1,69% do capital total.

Por fim, Votorantim Industrial e VBC Energia venderam a totalidade de suas ações ON para as empresas do Grupo Ternium - são elas: Confab Industrial, Siderar, Prosid Investments, Ternium Investments e Ternium S.A. -, que passa a assumir a posição anteriormente detida por elas no bloco de controle da Usiminas.

Tudo o que sabemos sobre:
VotorantimUsiminasTernium

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.