Wall St afunda por crise de hipotecas e economia

As bolsas de valores dos EstadosUnidos fecharam em forte queda nesta quinta-feira, após umasérie de novos problemas nos mercados de crédito ter alimentadopreocupações de que a economia está perto de uma recessão. Além disso, desanimadoras vendas do varejo também puxaramos indicadores para baixo. O índice Dow Jones recuou 1,75 por cento, a 12.040 pontos.O Standard & Poor's 500 declinou 2,2 por cento, para 1.304pontos, seu menor nível de fechamento em 18 meses. O termômetro de tecnologia Nasdaq perdeu 2,3 por cento, a2.220 pontos --fechamento mais baixo desde setembro de 2006. Investidores se livraram de ações e correram para asegurança dos títulos do governo em um ritmo visto pela últimavez em meados de janeiro, pouco antes de o Federal Reserve terfeito um corte emergencial na taxa básica de juros. O principal motivo para a fuga de investidores foramnotícias de que a Thornburg Mortgage, uma concessora dehipotecas de alto nível, entrou em default após não conseguiratender às demandas de credores. As ações da empresadespencaram 51,5 por cento, a 1,65 dólar. Um relatório mostrando que execuções hipotecárias nos EUAatingiram uma alta recorde no fim de 2007 pioraram ainda maisos ânimos. As ações do Citigroup, maior banco dos EUA em ativos,lideraram a queda do setor financeiro no S&P, com uma perda de4,4 por cento. Papéis da seguradora American InternationalGroup desvalorizaram 3,9 por cento e foram um dos principaispesos do Dow. "Estamos lidando com um mercado que, neste ponto, aindaestá muito, muito nervoso, imaginando o que vai saltar doarmário da próxima vez", disse Frederic Dickson,vice-presidente sênior e estrategista de mercado da D.A.Davidson em Lake Oswego, Oregon. (Reportagem de Ellis Mnyandu)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.