Wall St cai ao menor nível em 5 anos com temor global

As bolsas de valores norte-americanas fecharam no menor nível em 5 anos e meio nesta segunda-feira, dando sequência ao processo de vendas de ações detonado pelas preocupações com a gravidade de uma recessão global. Além disso, fracas perspectivas de lucros corporativos assustaram os investidores. O índice Dow Jones caiu 2,42 por cento, a 8.175 pontos. O Standard & Poor's 500 perdeu 3,18 por cento, a 848 pontos. O Nasdaq recuou 2,97 por cento, para 1.505 pontos. Os pregões foram voláteis e o volume de negócios, baixo. As ações caíram fortemente na última meia hora de negócios. Com apenas quatro dias para fechar outubro, o S&P 500 caminha para registrar o pior mês desde o período pós-Segunda Guerra Mundial. Hedge funds têm se livrado de ações para levantar capital e atender pedidos de resgate de clientes. Segundo operadores, esse movimento exacerbou a queda das bolsas no final do dia. As ações de companhias do setor energético lideraram a queda, com apostas de que a desaceleração global irá atingir a demanda por energia. As ações de tecnologia também pesaram sobre o mercado, com a Microsoft arrastando o Nasdaq após o Wall Street Journal reportar que a inadimplência em financiamentos tecnológicos saltou este ano. "Está tão negativo que você se sente como um patinador sem patins: não dá para ficar em pé", afirmou Angel Mata, diretora de operações com ações na Stifel Nicolaus Capital.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.