Wall St sobe com setor energético e farmacêutico

As bolsas de valores norte-americanas se recuperaram das mínimas de cinco anos nesta quinta-feira, puxadas por ações de energia e do setor de saúde após o petróleo se recuperar e companhias farmacêuticas divulgarem resultados mais positivos. O índice Dow Jones teve alta de 2,02 por cento, a 8.691 pontos. O Standard & Poor's 500 subiu 1,26 por cento, a 908 pontos. Já o Nasdaq caiu 0,73 por cento, a 1.603 pontos. A sessão manteve a típica volatilidade recente em Wall Street, que balançou as ações em uma faixa de variação de 7 por cento e a direção final do dia só se tornou clara nos últimos minutos de negócios. Em meio a uma frustrante temporada de resultados, as fabricantes de remédios Amgen, Bristol-Myers Squibb e Eli Lilly deu um pouco de alívio com resultados acima do esperado e perspectivas relativamente positivas. As três empresas impulsionaram o índice do setor de saúde do S&P. Uma recuperação nos preços do petróleo das mínimas desde junho de 2007 alimentou uma grande recuperação das ações energéticas, com a Exxon Mobil e a Chevron contribuindo fortemente para a alta do Dow Jones. As fortes variações do dia foram amplificadas pelos chamados hedge funds e mutual funds que forçaram vendas de ações para atender o grande pedido por liquidez de seus investidores, afirmaram operadores. "Houve grandes reviravoltas no últimos 15 a 30 minutos de operações nas últimas sessões e não houve motivos fundamentais", afirmou Keith Wirtz, vice-presidente de investimento da Fith Third Asset Management. "Existe algo inexplicável acontecendo... as fortes oscilações estão levando a especulações de que alguma coisa está acontecendo e talvez investigações sobre esses movimentos estranhos aconteçam, isso se já não começaram."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.