Wall Street cai por dólar mais forte e temores sobre consumo

As principais bolsas de valores nos Estados Unidos registraram perdas nesta quinta-feira, com o dólar mais firme pesando sobre ações de companhias atreladas a commodities e uma perspectiva conservadora do Wal-Mart gerando preocupação sobre o consumo.

RODRIGO CAM, REUTERS

12 de novembro de 2009 | 20h14

O índice Dow Jones caiu 0,91 por cento, a 10.197 pontos. O Standard & Poor's 500 recuou 1,03 por cento, a 1.087 pontos. O Nasdaq Composite cedeu 0,83 por cento, a 2.149 pontos.

A alta da moeda norte-americana ajudou a derrubar os futuros do petróleo, cujos preços são denominados em dólar. O recuo da commodity foi de 3 por cento e causou a queda dos papéis de energia.

O índice S&P de empresas de petróleo e gás cedeu 1,5 por cento.

"Depois que o S&P 500 chegou a superar 1.100 pontos, o índice tem tido dificuldade para sustentar os ganhos", disse Quincy Krosby, estrategista de mercado da Prudential Financial, em Connecticut.

"Para atingir o próximo nível, o índice precisa de um catalisador mais forte, e na maior parte das vezes o dólar mais forte tem sido negativo para o mercado."

O Wal-Mart, maior varejista do mundo, divulgou lucro trimestral maior, e suas ações subiram 0,5 por cento. Mas a empresa também deu uma previsão para o trimestre de festas que pode não corresponder ao consenso de Wall Street.

Preocupações sobre o gasto dos consumidores pesaram sobre o índice varejista do S&P, que recuou 0,8 por cento.

Ajudando a limitar as perdas, os papéis da Advanced Micro Systems dispararam 21,8 por cento, após a empresa entrar em acordo com a fabricante de chips Intel sobre disputas legais pendentes. A Intel pagará à AMD 1,25 bilhão de dólares como parte do acordo.

As ações da Advanced Micro estiveram entre as mais negociadas na Bolsa de Nova York.

Tudo o que sabemos sobre:
WALLSTFECHAATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.