Wall Street interrompe série de ganhos por incertezas

Os principais índices do mercado acionário norte-americano encerraram em queda o pregão desta segunda-feira, mas reduziram as baixas no fim da tarde após notícias de um possível acordo entre o fundo de resgate europeu reduzir o nervosismo quanto a um possível default da Grécia.

CHUCK MIKOLAJCZAK, REUTERS

19 de setembro de 2011 | 18h07

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, recuou 0,94 por cento, para 11.401 pontos. O índice Standard & Poor's 500 teve desvalorização de 0,98 por cento, para 1.204 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq caiu 0,36 por cento, para 2.612 pontos.

As ações recuaram fortemente pela maior parte do pregão após líderes europeus terem desapontado investidores por não apresentar nenhuma nova solução para a crise da dívida soberana da zona do euro durante o final de semana.

Porém, uma fonte do Ministério de Finanças grego afirmou após conversas com a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI) nesta segunda-feira que o país estava perto de um acordo com credores internacionais para continuar a receber dinheiro.

"Por enquanto, parece haver esperança de que a conversa tome um tom mais positivo e construtivo", disse Peter Kenny, diretor administrativo da Knight Capital em Nova Jersey.

Papéis dos setores de energia e financeiro estiveram entre os que apresentaram pior performance no pregão. O índice do setor de serviços relacionados ao petróleo PHLX recuou 1,7 por cento conforme os preços do petróleo tiveram queda de 2,6 por cento com preocupações sobre a demanda.

O índice de bancos KBW exibiu queda de 2,8 por cento após uma acentuada desvalorização em papéis de bancos europeus devido ao temor de que líderes da zona do euro não sejam capazes de evitar um default grego. A ação do Citigroup teve desvalorização de 4,4 por cento.

O Federal Reserve, banco central norte-americano, dará início a um encontro de dois dias na terça-feira e deve elevar a pressão para a queda de taxas de juros de longo prazo nessa semana. A medida é uma aposta para acelerar a recuperação econômica dos EUA.

Tudo o que sabemos sobre:
WALLSTFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.