Wall Street sobe com acordo no setor químico e Bernanke

As bolsas norte-americanas fecharamem alta nesta quinta-feira, ajudadas pelo otimismo sobre umgrande acordo no setor químico e após o chairman do FederalReserve afirmar que o banco central e o governo estão focadosem estabilizar o sistema financeiro. O índice Dow Jones teve alta de 0,73 por cento, a 11.229pontos. O Standard & Poor's 500 subiu 0,70 por cento, a 1.253pontos. O Nasdaq avançou 1,03 por cento, a 2.257 pontos. A proposta de 15,3 bilhões de dólares da Dow Chemical pelaRohm e Haas deu confiança aos investidores que existe valor nomercado. As ações da Rohm e Hass saltaram 64 por cento e foi umdos principais impulsores do S&P 500. O chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke e o secretáriodo Tesouro, Henry Paulson, afimaram ao Congresso que estãofazendo o possível para restaurar a calma nos mercadosfinanceiros, mas ressaltaram que uma revisão de longo prazo nasregulamentações é vital para prevenir crises futuras. "Bernanke e Paulson estão tentando acalmar o mercado",disse Buck Hellwing, vice-presidente sênior da Morgan AssetManagement. A Alcoa ajudou a elevar o Dow após os preços do alumínioatingirem recorde com cortes de produção na China. A Applesubiu, impulsionando o Nasdaq, um dia antes do lançamento daúltima versão do popular iPhone. Mas a alta de 5,60 dólares no preços do petróleo em meio aameaças de produção na Nigéria e no Brasil, além das tensões noOriente Médio por conta dos testes de mísseis do Irã, limitaramos ganhos do mercado.

KRISTINA COOKE, REUTERS

10 de julho de 2008 | 18h22

Mais conteúdo sobre:
WALLSTFECHAATUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.