Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Wall Street tem forte queda por temores com crédito

As bolsas de valores dos EstadosUnidos fecharam em forte queda nesta quarta-feira, por conta denovos temores de que os problemas no mercado de crédito tenhamafetado a economia e os lucros corporativos. Os mercados norte-americanos ficaram agitados após oprocurador-geral de Nova York ter aberto um inquérito contra asprincipais companhias de hipotecas dos EUA e a WashingtonMutual ter alertado que os problemas no setor de habitaçãopodem crescer bastante no próximo ano. O Dow Jones recuou 2,64 por cento, para 13.300 pontos. OStandard & Poor's 500 declinou 2,94 por cento, para 1.475pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq perdeu 2,70 porcento, para 2.748 pontos. O S&P 500 teve sua pior queda percentual diária desdeagosto. O procurador-geral de Nova York, Andrew Cuomo, disse queseu gabinete estava enviando intimações para as concessores dehipotecas financiadas pelo governo Fannie Mae e Freddie Maccomo parte de um inquérito sobre a indústria de créditoimobiliário. Além disso, a Washington Mutual, maior companhia depoupança e empréstimo dos EUA, informou que a queda no setor dehabitação vai persistir em 2008, que os empréstimos subirão eque a concessão de hipotecas cairá para o menor patamar em oitoanos. A empresa também está no foco da investigação de Cuomo. Os papéis de companhias do setor financeiro caíram à medidaque investidores se preocupavam com a persistência de problemasno mercado imobiliário de alto risco, o chamado subprime. "Parece que toda vez que há qualquer notícia significativarelacionada à bagunça das hipotecas, isso faz com que aspessoas fiquem assustadas e as vendas realmente começam aacelerar", disse Eric Kuby, vice-presidente-financeiro da NorthStar Investment Management em Chicago.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.