Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Santander vai oferecer crédito para veículos na plataforma Webmotors

Inicialmente disponível para correntistas do banco (que é sócio da plataforma), serviço é forma de facilitar as negociações entre pessoas físicas, sem o intermédio de uma concessionária

Lucas Agrela, O Estado de S.Paulo

05 de maio de 2022 | 10h00

Conhecida plataforma digital de anúncios de veículos, a Webmotors agora aposta no financiamento de automóveis entre pessoas físicas. A opção de crédito, por enquanto, estará disponível somente para os clientes da Webmotors que também são correntistas do Santander.

A maior parte das vendas viabilizadas pela Webmotors é feita hoje por meio das concessionárias, mas, em um levantamento, a empresa viu a oportunidade de oferecer o financiamento como uma maneira de viabilizar a aquisição de veículos de pessoas físicas, que podem ser amigos ou parentes. Após a fase inicial de lançamento, o financiamento entre pessoas será liberado para correntistas de outros bancos.

“Com o novo serviço, ampliamos nossa atuação tanto com o consumidor, que encontra uma opção fora das lojas ou concessionárias, mas não tem o valor à vista para realizar a compra, como com o vendedor, que recebe todo o valor do veículo à vista”, diz Cris Rother, diretora de marketing da Webmotors.

A Webmotors conta com cerca de 380 mil anúncios de veículos, entre os quais 80 mil são de pessoas físicas. Para Eduardo Jurcevic, CEO da Webmotors, a plataforma digital da companhia evolui para se transformar em um super aplicativo para atender a todas as necessidades do motorista brasileiro.

"Queremos ter um marketplace com todos os serviços relacionados ao carro. Buscamos oferecer serviços para depois da compra do carro. Já oferecemos a busca, o financiamento e queremos oferecer serviços de pós-venda para os clientes, como agendamento de revisão totalmente online", diz.

Para o executivo, o brasileiro busca cada vez mais no digital os serviços que eram oferecidos em lojas físicas. Por isso, busca ampliar o leque de opções para quem quer comprar ou vender um carro. "No passado, o consumidor fazia dez visitas a lojas físicas. Segundo dados de antes da pandemia, ele vai agora em duas. Ou seja, o número caiu muito e as pessoas foram para os meios digitais para tomar a decisão, chegando à loja com todas as informações. Nossa proposta é trazer cada vez mais comodidade em relação ao carro", afirma.

Mercado sente efeito dos juros

A  iniciativa da Webmotors é uma forma de fomentar o mercado de veículos, que teve reajustes de preços devido a uma combinação de fatores, como aumento na taxa básica de juros, a guerra entre Rússia e Ucrânia, a escassez de semicondutores e o aumento do custo do frete marítimo da Ásia. 

A Kelley Blue Book Brasil, empresa especializada em pesquisa de preços de veículos novos e usados, aponta que a média de variação de preços dos carros 0km teve aumento de 9% em 2021. Com isso, o mercado de seminovos ganhou mais a atenção do consumidor. 

Isso, porém, não foi o suficiente para conter a queda de 27,5% nas vendas de seminovos no País em janeiro, o pior resultado para o mês em 12 anos. Foram vendidas 842,1 mil unidades vendidas no período, ante 1,16 milhãoem janeiro do ano passado.

De acordo com o consultor Paulo Garbossa, da ADK Automotive, o mercado busca opções para incentivar a compra e venda de veículos em um cenário macroeconômico desafiador. “Com a Selic a mais de 12% ao ano, é muito complicado comprar carros porque são juros muito altos. A ideia é tentar minimizar o tamanho do problema, com formas novas para a compra de um carro”, afirma.

Risco de inadimplência

O Santander detém 70% da Webmotors. O banco anunciou, em seu balanço, que o nível de inadimplência acima de 90 dias subiu de 2,1% para 2,9% no primeiro trimestre deste ano, em base de comparação anual. Por essa razão, as ações do Santander tiveram forte queda na B3, a Bolsa brasileira, na semana passada.

“Os financiamentos estão caros e ficam ainda mais caros por causa da inadimplência. No financiamento de pessoa para pessoa, há um medo nos bancos de varejo, que assumem o risco do crédito. O incremento nos negócios deve ser maior do que o risco”, diz Cassio Pagliarini, consultor associado da Bright Consulting.

Até o fim do ano, os consultores do setor não esperam uma redução de preços dos veículos, mas preveem descontos que, no fim das contas, reduzirão o valor pago pelo veículo, enquanto a referência de tabela se mantém.

Atualização 14h 05/05/2022: A matéria foi ajustada para esclarecer que o financiamento entre pessoas na Webmotors será sempre oferecido pelo Santander, mesmo para correntistas de outros bancos, após a fase inicial de lançamento. A matéria agora também conta com declarações do CEO da Webmotors.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.