Wells Fargo demitirá 17 mil do setor de hipotecas

O Wells Fargo, quarto maior banco dos Estados Unidos em ativos, anunciou que vai demitir nos próximos 60 dias 2.300 funcionários de áreas relacionadas a hipotecas de imóveis residenciais. É um sinal de que começa a refluir o movimento de refinanciamento de hipotecas que ajudou a recuperar o setor de crédito imobiliário no país e contribuiu para o crescimento dos lucros dos bancos.

Agencia Estado

21 de agosto de 2013 | 21h12

Sediado em San Francisco (Califórnia), o Wells Fargo é o líder na concessão de crédito hipotecário nos EUA e é considerado um termômetro para o mercado de moradias. O anúncio das demissões sinaliza que o banco acredita que o mercado de hipotecas vai despencar.

Em 2012 e na maior parte do primeiro semestre deste ano, o Wells Fargo intensificou suas operações nesse mercado, para acomodar uma elevação na atividade de refinanciamento provocada pelos juros baixos. Mas a rápida elevação dos juros iniciada em junho deprimiu a atividade de refinanciamento e, segundo um porta-voz do Wells Fargo, ela caiu à metade.

Analistas disseram que outros bancos deverão fazer cortes nessa área. Em fevereiro, o JPMorgan havia anunciado que eliminará 17 mil postos de trabalho até o fim de 2014, a maioria na divisão de hipotecas. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Wells Fargo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.