YPF assina acordo para produção de bioetano na Argentina

A YPF, filial argentina da espanhola Repsol, e a empresa de biotecnologia Indear, do grupo agrícola Los Grobo, assinaram um acordo para produzir bioetanol de segunda geração, segundo informa uma nota publicada na página web de Indear (www.indear.com). A petrolífera é líder absoluta na Argentina e Indear é um instituto de pesquisas tecnológicas da companhia Bioceres, que tem como sócio o presidente de Los Grobo, Gustavo Grobocopatel, conhecido como o "rei da soja" na Argentina.

MARINA GUIMARÃES, CORRESPONDENTE, Agencia Estado

25 de novembro de 2011 | 18h03

A nota explica que a produção será desenvolvida a partir de resíduos agrícolas e florestais, mas não especifica volumes pretendidos ou prazos. Os investimentos iniciais previstos são de US$ 6 milhões, divididos em partes iguais. O desenvolvimento de novos projetos de biocombustíveis na Argentina tende a aumentar nos próximos meses, em consequência da norma que eleva de 7% para 10% o grau de mistura de biodiesel ao óleo diesel. No ano passado, esse porcentual era de 5%. A norma também estabelece a obrigatoriedade de misturar 5% de bioetanol à gasolina, mas a produção atende somente 3% de mistura.

Nos últimos meses diversas empresas anunciaram investimentos em biodiesel a partir da soja e de etanol obtido de cana-de-açúcar. Com o acordo, a petrolífera promete mexer com o segmento dominado pelos engenhos de cana. Apenas três deles - Ledesma, Alconoa e La Florida- respondem por 60% do mercado doméstico. Em 2011, os engenhos venderam 200 milhões de litros de etanol às petrolíferas do país. Outros poucos e pequenos produtores elaboram o combustível a partir do milho.

Tudo o que sabemos sobre:
etanolYPFIndear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.