Zebra da Copa das Confederações, Taiti vale 27 vezes menos que Neymar

Equipe mais pobre do torneio tem só um jogador profissional do elenco, cujo valor total equivale ao do Águia de Marabá (PA), da Série C do Brasileirão   

Gustavo Ferreira, de Economia & Negócios,

12 de junho de 2013 | 15h13

SÃO PAULO - A seleção do Taiti, representante da Oceania na Copa das Confederações, estreia nesta segunda-feira, 17, em Belo Horizonte, contra a Nigéria. E o pouco que se pode dizer com certeza sobre os desconhecidos jogadores da Polinésia Francesa é que eles não valem quase nada.

O atacante brasileiro Neymar, por exemplo, tem o passe 27 vezes mais caro do que todos os 23 taitianos somados, aponta levantamento da Pluri Consultoria. Enquanto são necessários R$ 191,4 milhões para levar o camisa 10 do Barcelona, toda a equipe taitiana está cotada a R$ 7 milhões - ou 3,7% do valor de mercado do brasileiro.

O elenco do Taiti é praticamente todo amador. Só um jogador, o atacante Marama Vahirua, é profissional. Atua no futebol grego, no Panthrakikos. E é, consequentemente, o mais caro deles. Clubes interessados teriam de gastar R$ 1,2 milhão por seus serviços.

O terceiro goleiro do Taiti, Samin, é o mais barato. Está cotado a R$ 70,4 mil nas contas da Pluri. Para se ter ideia, o terceiro goleiro do Brasil, Jefferson, o menos valorizado brasileiro, custaria R$ 11,8 milhões. Ou seja, Jefferson é 168 vezes mais caro do que Samin.

O levantamento da Pluri também compara o valor das seleções ao de clubes (gráfico acima). A Espanha, a mais valiosa, responde por 33,9% do valor total de mercado das seleções no torneio. Equivale a um Barcelona. O elenco do Taiti, por sua vez, tem 0,1% do total. Seu preço está no patamar do modestíssimo Águia de Marabá (PA), que disputa a Série C do Brasileirão.

A pesquisa da Pluri selecionou os 20 atletas mais caros convocados para a Copa das Confederações. E, como era de se esperar, não há nenhum taitiano entre eles - nem japoneses, nigerianos ou mexicanos. A lista se divide entre as únicas seleções que já foram campeãs mundiais e que estarão no torneio. Veja só:

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.