Zoellick vê preços dos alimentos em alta até 2012

O presidente do Banco Mundial, RobertZoellick, disse no sábado que espera que o preço dos alimentospermaneça acima dos níveis de 2004 até pelo menos 2012, e queos preços de energia também permanecerão altos e voláteis. Ele repetiu que com o preço dos alimentos e doscombustíveis em uma "zona perigosa" há a necessidade de 10bilhões de dólares para fornecer suprimentos aos países maispobres. A alta dos combustíveis e dos alimentos tem elevado ainflação no mundo ao mesmo tempo em que a desaceleração daeconomia impõe um sério dilema aos responsáveis pelas políticaspúblicas. Os líderes do Grupo do Oito, reunidos durante a semana noJapão, concordaram sobre a necessidade de combater a inflaçãoglobal, particularmente os altos preços dos combustíveis e dosalimentos. "Eu acho que a declaração sobre a segurança alimentar foiboa, mas o teste será o desenvolvimento da ação", disseZoellick. "Durante o encontro eu tentei enfatizar que nós estamos emuma zona perigosa de altos preços de combustíveis e alimentos eque há uma grande necessidade de recursos adicionais",acrescentou. Zoellick disse que vários países fizeram contribuiçõessubstanciais para a soma de 10 bilhões de dólares, mas novosfundos continuarão sendo necessários ao longo dos próximosanos. (Reportagem de Alexandra Hudson)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.